3 maneiras de enviar objetos para qualquer lugar do mundo

Quando você precisa enviar um objeto para outro país, logo se preocupa com a forma como vai enviá-los.

Independentemente de ser um presente, um produto de venda ou uma mudança internacional, você deseja assim como qualquer outra pessoa nessa mesma situação, que seu objeto chegue em perfeitas condições, sem correr o risco de quebrar ou de extraviar.

Para que seu objeto chegue em outro país com toda segurança, é preciso pesquisar as maneiras de se fazer o envio. Algumas pessoas só conhecem os correios como meio de transporte. Neste artigo, vamos ver as formas de enviar objetos para qualquer lugar do mundo.

Pelos correios

Sem dúvida, a maneira mais utilizada pelo povo brasileiro é os correios. A estatal é tão usada que oferta condições promocionais para quem trabalha com vendas e possui uma demanda muito grande de envios mensais.

Você pode fazer um contrato com os correios para que ele realize sua entrega, além disso, esse contrato vai garantir o seu desconto nos valores do frete e você ainda poderá realizar o pagamento de todos os envios que precisa fazer, em uma fatura mensal. Isso quer dizer que você economiza tempo e dinheiro.

Os correios também oferecem serviços expressos como o Sedex, que em alguns lugares a encomenda é entregue com 24 horas. No entanto, os correios estabelecem limites com respeito ao peso e a medida do produto.

Hoje em dia, os correios determinam que o peso máximo de um objeto é de trinta quilos. E caso você contrate algum serviço expresso, esse limite ainda pode diminuir. Por exemplo, o Sedex 10 possibilita o envio de uma encomenda com limite máximo de dez quilos.

Transportadora privada

Diferentemente dos correios, as empresas de transportes privados não possuem limites de peso ou tamanho para serem entregues. Além de enviar objetos você pode realizar uma mudança internacional.

Utilizar transportadora privada para enviar qualquer objeto para qualquer parte do país ou do mundo, é a melhor opção.

Além da questão do peso e altura, optar pela transportadora privada ajuda também em outra situação.

Quando você escolhe por esse tipo de envio, você elimina o risco de seu objeto não chegar na data marcada, situação que é comum acontecer quando a entrega é realizada pelos correios devido a paralisações e greves. Isso é um ponto muito importante quando você tem um negócio e precisa que sua mercadoria chegue no prazo combinado.

No entanto, antes de escolher essa opção para enviar seu objeto, é preciso considerar a forma como é calculado o valor do frete. Nesse cálculo é levado em consideração o valor do objeto, o nível de risco do translado e entrega, o pedágio, a distância, o peso e o meio de transporte, se vai ser por mar, por terra ou por água.

O envio de objetos pela transportadora muitas vezes sai mais caros do que se fossem enviados pelos correios. Mas é preciso analisar todos os fatores envolvidos.

Envio por FedEx

Fazer o envio de objetos pelo FedEx é o meio mais utilizados pelas pessoas atualmente. Essa empresa americana utiliza um sistema de logística muito moderna e usa diversas formas de transportes. É semelhante aos correios, porém, faz envios internacionais para qualquer parte do mundo.

Ao escolher esta opção, você também não precisa se preocupar com peso, dimensão e quantidade dos objetos. E para saber o valor do frete, basta acessar o site fazer uma simulação.

4 coisas que fazem diferença no seu blog

Um blog é atualmente uma grande ferramenta para expandir todos os tipos de negócios e seguramente a forma mais eficiente de comunicação digital com clientes, seja uma empresa  ou um negócio individual.

É com ele que vamos marcar presença no mundo digital, criar visibilidade dos nossos produtos e serviços e gerar autoridade para manter uma audiência fiel, engajada e que se torne, ao seu tempo, clientes.

Blog e site tem finalidades diferentes

Muitas pessoas ainda veem sites e blogs como coisas iguais ou que apenas uma delas é o suficiente. Mas são itens complementares na estratégia digital de um negócio.

O site é a frente de loja, onde todas as condições comerciais devem estar claras, principalmente a apresentação dos produtos e detalhes. É onde seu cliente vai fazer negócio. Pode existir conteúdo de blog nele, mas isso dependerá da complexidade do negócio para que as páginas não fiquem pesadas ou poluídas.

O blog pode ser uma página associada ao site ou independente e visa criar uma relação de afinidade da marca com uma audiência, antes de tudo. É onde você pode produzir artigos, imagens e vídeos de temas relacionados ao seu negócio, mas sem ser comercialmente direto.

Ao formar uma massa de seguidores que vejam autoridade no seu negócio a respeito de assuntos correlatos e se engajem, aumentam as chances de que se tornem clientes no futuro ou recomendem a sua marca.

1 – Criar um plano de negócios

Todo investimento deve partir de um planejamento dos objetivos, os recursos necessários, os prazos e o retorno financeiro desejado – mesmo que este retorno seja gastar pouco com um blog pessoal e ainda sem uma estratégia de monetização.

Dedique um bom tempo a planejar o que seu negócio ou você espera do blog, o que você tem em mãos e vai precisar (capital e recursos) e em quanto tempo você quer atingir determinadas metas – por exemplo, começar a vender em 6 meses e quanto.

2 – Ter um nicho definido

Para quem já está em um negócio, essa etapa está vencida – ou não? Será que as estratégias para o blog estão apontando para o nicho do negócio?

Ou será que a empresa está olhando para o nicho correto? O blog deve ter uma identidade visual, uma linguagem e uma dinâmica que atraiam um público que você quer para o seu negócio – e eventualmente os curiosos que propagam e formam opiniões. Mas um blog é algo que demanda tempo, dinheiro e expectativa demais para apontar pro lado errado.

3 – Escolher o tema

É a hora de criar uma linguagem visual que está de acordo com seu nicho e com as características do seu produto e do seu público-alvo.

Você vai encontrar temas gratuitos e pagos de ótima qualidade, mas atente para que ele seja atraente para o seu público-alvo e leve, pois você tem poucos segundos para que o usuário veja seu blog e resolva ficar,

4 – Criar conteúdos relevantes e de qualidade

Os conteúdos (artigos) são o centro de toda a estratégia para que seu blog alcance o maior público possível e gere bastante tráfego.

É preciso investir em artigos evergreen – atuais ao longo do tempo e podem servir de consulta permanente dos leitores – e que sejam bem estruturados, com uma linguagem adequada ao público-alvo e que cative o leitor, para que ele se interesse pelo tema e outros conteúdos seus – assim construindo a autoridade.

Tenha foco total em SEO

Além da qualidade estrutural dos seus conteúdos, é preciso colocar neles uma série de recursos para fazê-los subir no ranking das consultas dos usuários e aumentar a visibilidade do seu blog.

Uso natural de palavras-chave, títulos e subtítulos, imagens, links para outros artigos e para fora do blog, em páginas com autoridade no seu assunto. Enfim, invista em textos realmente diferenciados. Você pode também contratar um redator que pode produzir com qualidade e rapidez e também orientar sobre os próximos.